Livros

1979, o ano que ressignificou a MPB

Toda pessoa passa por mudanças. A vida é um carrossel e estamos aí para vivê-la, aproveitar cada momento da maneira que mais nos agrada. E mudar, mesmo para melhor, sempre é algo que nos causa medo, desconforto e muitas surpresas. O que dizer então de um ano que mudou… ou melhor, ressignificou a música popular brasileira. Esse ano, segundo o livro deste review, foi o de 1979.

Ao longo de suas quase 600 páginas, jornalistas, músicos e pesquisadores se debruçam sobre 93 obras musicais lançadas naquele ano que alteraram o curso do que vinha sendo lançado até então. Escolheram esses 93, dentre todos lançados naquele ano, pela relevância do artista, pela qualidade da gravação, pela inovação e misturas de estilos que, de fato, deram uma renovada na nossa querida música nacional: a emepêbê.

Os textos se apresentam em diversos estilos de escrita: prosa, resenha, entrevista ou reportagem. E com isso fazem a leitura se tornar agradável e atendendo a todo tipo de gosto. Alcione, 14 Bis, Angela Ro Ro, Renato Teixeira, Bendegó, Cartola, MPB4, Marku Ribas, Boca Livre, Clara Nunes, Fafá de Belém, Elis Regina, Luis Gonzaga, A Cor do Som… entre tantos outros são alguns dos muitos artistas que aparecem no livro.

Pela lista acima pode-se perceber a variedade de estilos e como se navegou do mainstream aos independentes para mostrar que não são somente os medalhões que fazem a diferença no cenário artistisco.

Esse é mais um livro para se ouvir sem moderação!

Clicando neste link aqui você poderá acompanhar a playlist , com músicas de cada um dos álbuns citados nesta joia da literatura brasileira.

Livro: 1979 O Ano que Ressignificou a MPB;
Autor: Célio Albuquerque (Organizador);
Editora: Garota FM Books (editora da incrível Chris Fuscaldo);
Páginas: 576;
Ano de publicação: 2022.

Glauber Coutinho

Glauber Coutinho, além da música e literatura, aprecia bons queijos e cafés das montanhas de Minas.

One thought on “1979, o ano que ressignificou a MPB

  • Célio Albuquerque da Cunha

    Glauber obrigado pela super matéria. Eu e meus mais de 100 companheiros e companheiras de viagem musical agradecemos. São 100 LPs e a gente sabe que poderiam ser mais (o texto inicial aponta isso).
    Nossa música , seguramente, está entre as mais ricas do planeta. E anos como 1979 e 1973, por exemplo, mostram isso

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *