Shows

Apnea + Mickey Junkies – 21/04/2023

La Iglesia – São Paulo

APNEA

O espaço no bairro de Pinheiros, La Iglesia, é, de longe, a casa que proporciona a melhor experiência sonora, para quem gosta de rock

Em todos shows que assisti na casa, saio de lá com a satisfação de ter ouvido algo de excepcional qualidade. 

A qualidade sonora da casa colabora para o fato de ambas bandas da dupla jornada proporcionarem barulho, peso e melodia.

O Apnea subiu ao palco por volta de 21:15, disparando “What Future Holds?”, faixa que abre seu excepcional álbum de estreia, Sea Sound. A platéia parecia surpresa, e muitos eram os comentários sobre a performance de Maurício Boka, baterista que também integra o Ratos de Porão. Quem esperava um som veloz e bate-estaca, encontrou uma banda performando com competência um som que transita entre o stoner, o grunge, o doom e o slugde. Nando Zambeli, o guitarrista/vocal de apoio, ostentava uma camiseta do Kyuss, um indicativo das propostas da banda. 

Aos poucos, o público entendia a proposta da banda e a resposta dos poucos presentes foi bastante positiva.

Marcos Vinícius, o vocalista/guitarrista, soa muito adequado: grita, sem ser estridente. É possível compreender as letras, pois emprega muita melodia ao cantar. Gabriel Imakawa preenche os espaços com linhas corpulentas de baixo (absolutamente favorecidas pelo excepcional som da casa), mas é preciso dizer: o que realmente entorpece no Apnea são os sons surpreendentes de guitarra. 

“Deepness” ganha ainda mais força ao vivo. “Outside” (minha favorita no álbum) ressoa no estômago, tamanha as forças das guitarras. Nando comentou, após o show, que o som da casa “ajuda a fazer digestão”! Não há como negar. 

O encerramento com “Bus Ride” foi mais que adequado. Já disse noutras oportunidades: num mundo mais justo, essa música seria hit radiofônico.

Showzaço!

MICKEY JUNKIES

O Mickey Junkies é, possivelmente, a banda que mais vi ao vivo! 

Por serem da minha cidade, Osasco/SP, já vi shows da banda em inúmeros lugares, mas, confesso, fazia algum tempo que não os via.

A banda surgiu no início dos anos 90, exerceu papel importante na efervescente cena alternativa de guitarras no Brasil e teve atuação importante no incensado festival Juntatribo, de onde também surgiram nomes como Raimundos, Muzzarelas, Killing Chainsaw, Second Come, dentre outros.

E, pra quem não conhece a banda: é ao vivo que eles realmente fazem jus ao fato de serem um dos grandes nomes da cena alternativa do país. 

Erico Birds (guitarra) entrega riffs e fuzz e wah wah, recheados de psicodelia e referências a Black Sabbath e MC5. Ricardo Mix (bateria) segura a peteca sincopando tudo com o baixo pulsante de André Satoshi. E Rodrigo Carneiro é um crooner elegante, mas que parece perigoso. Grandioso e um tanto ameaçador. No palco, ele comanda as ações da banda – as vezes sobreposto pela sujeira da guitarra de Birds, mas tudo isso faz parte do espetáculo.

As canções de Stoned, álbum de estreia de 1995, ainda são relevantes e não soam mero revisionismo. Somadas às canções de Since You’ve Been Gone, segundo álbum de 2016, a banda consegue impor sonoramente o blues, o soul, o metal e o punk, sempre de forma muito precisa. 

As duas músicas mais recentes estiveram no repertório: a dançante “A Obsessão” e a sinistra “Uncertian Steps”, ambas com ótima receptividade do público.

Mais um fabuloso concerto dos Mickey Junkies, que, assim como o Apnea, mereciam um público maior, pois qualidade não falta.

Setlist Apnea:

What Future Holds
Star King
Peacefully
Depness
Cruel
Higs and Lows
In Search of Peace
Outside
Bus Ride

Setlist Mickey Junkies

Big Bad Wolves
Get it On
Nothing to Say
A Obsessão
Trying to Resist
Uncertain Steps
Everything
Since You’ve Been Gone
Fräulein
Crazy Race
Anyone Can See
Stoned
Alguma Coisa (Defalla cover)
Use Me
Waiting For My Girl
Animal Business
Seep In Your Fall
Holiday on Ice

Rodrigo Melão

Rodrigo “Melão” Camargo é pai da Victória, tutor da Padmé e casado com a Cibele, não necessariamente nessa ordem. Beatlemaníaco, Corinthiano, cozinheiro de urgências, ávido consumidor de música, filmes e séries. Às vezes um cara legal, às vezes letal. Escreve semanalmente no Instagram @prazeresplasticos. Escreve também para o site URGE (urgesite.com.br). Trabalha no setor de Telecomunicações há 25 anos, mas formou-se em Comunicação Social, talvez no intuito de manter acesa sua vontade de escrever sobre suas paixões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *