Discos

O disco de estreia dos Ramones

O disco de estreia do Ramones completou 47 anos no dia 23 de abril. Ele é um dos discos mais importantes do punk rock.

A importância deles pra cultura pop é tão grande que as estampas de camisetas com a logo da banda é uma das mais vendidas no mundo inteiro, mesmo não sendo um fenômeno de popularidade.

Apesar disso, não dá pra negar a influência deste disco dentro do estilo, e até pra música de uma maneira geral.

Este não foi o 1º disco da banda que ouvi. Lá em 1992 ou 93, meu primeiro contato com a banda foi através do “Pleasant Dreams”, que me foi apresentado pelos meus primos Marcos e Fabio Brod. Preciso ser sincero: no começo a banda não me chamou a atenção, confesso.

O disco de estreia do Ramones completou 47 anos no dia 23 de abril. Ele é um dos discos mais importantes do punk rock.

A importância deles pra cultura pop é tão grande que as estampas de camisetas com a logo da banda é uma das mais vendidas no mundo inteiro, mesmo não sendo um fenômeno de popularidade.

Apesar disso, não dá pra negar a influência deste disco dentro do estilo, e até pra música de uma maneira geral.

Este não foi o 1º disco da banda que ouvi. Lá em 1992 ou 93, meu primeiro contato com a banda foi através do “Pleasant Dreams”, que me foi apresentado pelos meus primos Marcos e Fabio Brod. Preciso ser sincero: no começo a banda não me chamou a atenção, confesso.

Mas, ao descobrir os outros discos (na sequência foram “Road to Ruin”, “Subterrean Jungle” e o 1º), algo acendeu dentro de mim.

Meu primeiro contato com bandas foi sendo baixista onde tocávamos o Loco Live na íntegra. E hoje, 47 anos depois, cá estou eu, falando desses 4 caras que surgiram usando jeans surrado, jaquetas de couro, all star furado e fazendo músicas de 1min e meio de apenas 3 acordes.

Tem muito mais história por trás desse disco, mas essa é história pra outro post (ou vídeo).

Obrigado primos. E obrigado Ramones, por mostrar que com simplicidade e muito do it yourself a gente consegue chegar longe.

Hey, ho! Let’s go.

#minhavidaeminil #viraodisco

Luis Fernando Brod

Oi. Sou o cara do MINHA VIDA EM VINIL e colaborador do site Disconecta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *